PERFIL


Leandro Dias; estudante; poeta devez(enquando)






LINKS
- Oxente Salvador
- Crônicas à Mesa Posta
- Porta Curtas
- My Hiding Place
- EraOdito
- Nada por Mim



VOTAÇÃO

- Dê uma nota para o meu blog
- Indique este blog


CONTADOR

HISTÓRICO

- 21/11/2010 a 27/11/2010

- 25/07/2010 a 31/07/2010

- 27/06/2010 a 03/07/2010

- 09/05/2010 a 15/05/2010

- 25/04/2010 a 01/05/2010

- 14/02/2010 a 20/02/2010

- 03/01/2010 a 09/01/2010

- 20/12/2009 a 26/12/2009

- 13/12/2009 a 19/12/2009

- 22/11/2009 a 28/11/2009

- 01/11/2009 a 07/11/2009

- 04/10/2009 a 10/10/2009

- 06/09/2009 a 12/09/2009

- 23/08/2009 a 29/08/2009

- 19/07/2009 a 25/07/2009

- 12/07/2009 a 18/07/2009

- 14/06/2009 a 20/06/2009

- 31/05/2009 a 06/06/2009

- 24/05/2009 a 30/05/2009

- 26/04/2009 a 02/05/2009

- 05/04/2009 a 11/04/2009

- 29/03/2009 a 04/04/2009

- 22/03/2009 a 28/03/2009

- 15/02/2009 a 21/02/2009

- 08/02/2009 a 14/02/2009

- 01/02/2009 a 07/02/2009

- 25/01/2009 a 31/01/2009

- 11/01/2009 a 17/01/2009

- 28/12/2008 a 03/01/2009

- 21/12/2008 a 27/12/2008

- 14/12/2008 a 20/12/2008

- 30/11/2008 a 06/12/2008

- 23/11/2008 a 29/11/2008

- 02/11/2008 a 08/11/2008

- 26/10/2008 a 01/11/2008

- 05/10/2008 a 11/10/2008

- 21/09/2008 a 27/09/2008

- 14/09/2008 a 20/09/2008

- 07/09/2008 a 13/09/2008

- 17/08/2008 a 23/08/2008

- 10/08/2008 a 16/08/2008

- 27/07/2008 a 02/08/2008

- 13/07/2008 a 19/07/2008

- 29/06/2008 a 05/07/2008

- 22/06/2008 a 28/06/2008

- 18/05/2008 a 24/05/2008

- 13/04/2008 a 19/04/2008

- 30/03/2008 a 05/04/2008

- 16/03/2008 a 22/03/2008

- 02/03/2008 a 08/03/2008

- 17/02/2008 a 23/02/2008

- 27/01/2008 a 02/02/2008

- 20/01/2008 a 26/01/2008

- 13/01/2008 a 19/01/2008

- 23/12/2007 a 29/12/2007

- 16/12/2007 a 22/12/2007

- 02/12/2007 a 08/12/2007

- 18/11/2007 a 24/11/2007

- 11/11/2007 a 17/11/2007

- 14/10/2007 a 20/10/2007

- 30/09/2007 a 06/10/2007

- 23/09/2007 a 29/09/2007

- 09/09/2007 a 15/09/2007

CRÉDITOS




Homicídio

 

 

Duma morte

Fez-se enterro

Desfecho de lida

Num fechar de portas

Mortas

 

Sem sinal, sem pulso

Estanque respiração

Nem se chora mais

O soluçar do coração

 

Sólido, vermelho e arterial

Estático

Em pó restará o homicídio

Laudo final

 

A morte cospe na cara da noite

Antes que se declare dia.

 

Leandro Dias



- Postado por: Leandro às 22h08
[ ] [ envie esta mensagem ]